Própolis traz benefícios para a saúde e ajuda no controle do diabetes, sugere estudo

Substância natural produzida pelas abelhas pode ajudar a controlar níveis de glicemia, reduzir inflamações e auxiliar no tratamento do diabetes, de acordo com pesquisa publicada no Journal of Diabetes & Metabolic Disorders.

Além do mel, as abelhas produzem outras substâncias benéficas à saúde, como a própolis, muito usada em forma de spray para tratamento de inflamações e dores na garganta. Mas um novo estudo do Journal of Diabetes & Metabolic Disorders, revista científica referência em pesquisas relacionadas ao diabetes e distúrbios metabólicos, apontou possíveis novos efeitos positivos dessa substância quando utilizada como suplemento alimentar.

A própolis é produzida pelas abelhas a partir de resinas e bálsamos de plantas e troncos, com a função de proteger a colmeia contra possíveis invasores, como formigas, além de microorganismos. De acordo com o estudo, entre os ganhos em potencial com o uso dessa substância natural como um suplemento alimentar, estão a melhoria no controle dos níveis de glicose no sangue, auxílio do tratamento dos efeitos do diabetes e a prevenção da síndrome metabólica, condição que pode aumentar os riscos de ataques cardíacos e derrames cerebrais.

Para chegar a esses resultados, os pesquisadores realizaram uma revisão sistemática de 12 estudos, todos eles randomizados e controlados, que também sugerem que a suplementação alimentar com própolis pode reduzir inflamações e o estresse oxidativo decorrente do diabetes. Em pessoas com condição de pré-diabetes, o uso do composto pode ajudar a regular os níveis de triglicerídeos e aumentar o colesterol HDL, conhecido popularmente como “colesterol bom”.

Isso se deveria à presença de grande número de antioxidantes na própolis. “Os principais constituintes da própolis responsáveis pela atividade biológica são flavonoides como rutina, quercetina, galangina, CAPE, terpenos, fenóis, β-esteróides, sesquiterpenos e aromáticos”, descreve o estudo. A rutina, por exemplo, é conhecida como um poderoso antioxidante e anti-inflamatório e teria também propriedades antibacterianas e anticarcinogênicas. Já a quercetina, muito comum em frutas, vegetais e encontrada no vinho tinto, atua na redução dos radicais livres que circulam pelo organismo.

“Os resultados são muito animadores, pois a própolis é um produto natural e acessível, que demonstra cada vez mais benefícios à saúde”, explica o doutor em engenharia de alimentos e CEO da Baldoni, Daniel Cavalcante.

Em seu mix de produtos, a Baldoni, líder do mercado nacional de produtos derivados de mel e pioneira no gerenciamento desta categoria, conta com os extratos de própolis silvestre e de própolis verde. Cavalcante conta que a própolis silvestre é produzida pelas abelhas a partir da seiva das árvores, caules e folhas de plantas genuinamente brasileiras. É rica em vitaminas, aminoácidos e bioflavonóides.

Já a própolis verde é produzida na colmeia a partir da resina do Alecrim- do-campo e contém mais de 70 substâncias benéficas ao organismo, como o artepillin-C, substância que está sendo pesquisada por possível benefício na prevenção e tratamento do câncer.

Conheça o portfólio completo de Baldoni: www.baldoni.com.br

Gostou do artigo?

Compartilhar no facebook
Compartilhar no Twitter
Compartilhar no Linkdin
Compartilhar no WhatsApp

Deixe seus comentários

pt_BR